em Blog

São poucas as pessoas que não gostam de música. Aqui na agência, por exemplo, todo mundo gosta de ouvir uma musiquinha enquanto trabalha. Mas nada melhor do que curtir um som ao vivo, principalmente da banda ou dos cantores que mais gosta. Por isso, resolvemos mostrar para vocês qual foi o melhor show que cada integrante já foi. Quer conferir? Dá uma olhada!

Paloma – Rita Lee

“A playlist dessa semana foi a mais difícil de todas, pois cada show representou uma fase da minha vida, amigos, ideologia e como escolher o melhor?

Vou ser excêntrica e misturar minhas três paixões que resultaram em uma noite especial: o teatro, o rock e minha família.

O local, teatro do Bourbon Shopping.

O show, a autêntica vovó do rock brasileiro, Rita Lee, tocando em seu repertório TODAS as músicas que eu queria ouvir.

A companhia, meu marido, minha família.

Por isso escolhi esse show dentro de tantos outros para dizer que foi um espetáculo completo, que conseguiu reunir três amores em uma única noite.”

paloma

Rodrigo – Ramones

“Com 14 anos e a entrada permitida apenas para acima de 16, consegui entrar no Olímpia. Mas para chegar até a antiga casa de shows, foi um verdadeiro épico grego. À época, com muitas enchentes na capital paulista, paramos o carro a mais de dois quilômetros do local do show e fomos andando em ruas alagadas. A ansiedade e o nervosismo batiam a todo momento, pois não queríamos perder de jeito algum a abertura do show dos Ramones, com o tradicional The Good, the Bad, the Ugly. Preocupação a toa. Quando chegamos ainda estava rolando a apresentação da antiga banda do Supla – Psycho 69.

Viciado em Ramones, cantei de ponta a ponta o show, uma repetição literal de qualquer apresentação deles, com a adição de algumas músicas novas. Mas Ramones é Ramones. E, ainda mais sendo o último show deles em território brasileiro, marcou mais ainda.

Para completar, fomos ao hotel onde a banda estava hospedada e conseguimos autógrafos e fotos com os ídolos. Hey Ho, Let´s Go!”

 

 

Vinícius – Orquestra Sinfônica de São Paulo

“Todos os anos a OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) termina a turnê anual na praia do Gonzaga em Santos.
No final do ano de 2011, assiste a esta orquestra junto com a minha família. Senti uma paz de espírito a qual renovou todas minhas energias para o ano posterior.”

Vinicius

 

Gustavo – Shirley King

Foi de última hora, eu não conhecia uma música sequer e tinha vaga ideia de quem era aquela mulher no palco, mas bastou ela soltar a voz para eu perceber que aquele show seria memorável.

Filha de B.B. King, considerado o rei do blues, Shirley King tem uma dessas vozes que te proporcionam uma experiência extra-sensorial durante seu show. Quando você vê, está envolvido pelas músicas e foi transportado para outra dimensão.

A apresentação foi na última edição da Virada Cultural Paulista, no Parque da Uva, em maio deste ano.”

 

 

Theodora – Guns n´Roses 

“Difícil falar em melhor show da vida né? Foram tantos, cada qual com sua particularidade, cada história, cada momento, afinal quem é que não gosta de ver seu artista favorito mandando bem ! Mas me pediram para escrever sobre o melhor show então penso no show do Gun’s Roses, em São Paulo, em março de 2011.

Porque o melhor show? Porque os caras embalaram muitos bailinhos quando eu era adolescente. Que delícia! E tem uma música que sempre me despertou diversos pensamentos, sensações boas quando escuto, November Rain. Foi através dela que conheci meu marido, fanático pela banda.

Era um domingo. Eu saí de casa querendo um dia diferente. Ele estava com os amigos. Esbarramo-nos num bar. No carro dele tocava a música. Eu ouvi. “A música do meu casamento”, comentei com uma amiga. Nos conhecemos ali, conversamos, rimos. Eu achei que ganharia um bom amigo. Ganhei um beijo. Em 27 de junho de 2002 ele me pediu em namoro. Casei como sempre sonhei ao embalo da canção, foi lindo embora não me lembre ao certo e a partir daí as chuvas de outros novembros caíram e nasceram duas flores: a Maria Eduarda e o João Pedro!

Ah, para finalizar, ou melhor, para abrir o show nada mais nada menos que o Sebastian Bach, que também tirava suspiro da mulherada quando vocalista da banda Skid Row com a música I Remember You. Eu também suspirei”

Thedora

 

Júlia – Paul McCartney

“21 de novembro de 2011

O melhor show da minha vida. E pensar que eu ia deixar passar em branco.

Como eu nem tinha planos pra ir nesse show, nem estava em busca dos ingressos quando de repente, a vontade bateu de forma arrebatadora. Fui atrás e por sorte encontrei uma pessoa que estava vendendo os ingressos dela. Fui pra São Paulo encontrar essa pessoa com o medo tomando conta da minha pessoa porque a)não conhecia a pessoa que iria me vender os ingressos, b)poderia ser um ladrão ou coisa pior e c) a quantia de dinheiro que eu tinha no bolso era muito valiosa e eu com medo por ser uma pessoa distraída e desastrada.

Passado tudo isso, com os ingressos em mãos, era esperar o dia do show chegar e controlar a ansiedade.

E se eu não tivesse ido, com certeza teria me arrependido muito. Foi lá que começou o vício incontrolável por Beatles.

E eu não estava acreditando que aquele cara lá no palco estava cantando Hey Jude ao vivo para mais de 50 mil pessoas.

Mas provavelmente a música que mais me marcou foi All My Loving porque para um casal que já foi há alguns shows nessa vida, temos poucas músicas que marcaram, e essa provavelmente é uma das únicas.

Foi lindo, inesquecível e único. ”

 

 

Paulo – Oficina G3

“Humanooossssssss ♫♫♫♫♫♫

O melhor show da minha vida foi com a banda gospel Oficina G3.

Um show que aconteceu em Jundiaí em 2003, ano do lançamento do álbum Humanos.

A única coisa de que me lembro desse dia, é da minha cabeça balançando e meu corpo pulando. Muita vibração e alegria durante as 2 horas de show e com direto a foto com o guitarrista no final.

Puts! Só de lembrar já me arrepio.”

 

Mônica – Sublime with Rome

“Um dos shows que mais gostei com certeza foi o do Sublime with Rome que aconteceu em Março desse ano no HSBC. Sempre gostei de Sublime e depois da retomada da banda já com Rome, que casou muito bem a voz dele com o estilo da banda e ficou ainda mais ótima.

O show contou com abertura da banda The Dirty Heads que até então não conhecia, entraram no palco e foi ótimo o show, confesso que foi bem mais animado até que o show do Sublime. E depois showzasso que o Dirty Heads fez entrou o Sublime e só tenho uma coisa pra dizer: Foi do ca***lho!

Voltei pra casa até mais leve depois de ter cantando e dançando todas as música e sem contar na companhia ótima do meu namorado!”

 

Jonas – Victor e Léo

“A verdade é que eu nem imaginava que eu fosse parar no show deles, mas já pensava em estar em uma apresentação.  É engraçada essa história, pois começou quando meus amigos queriam muito ir para o Rodeio de Jaguariúna. Então os meliantes escolheram ir ao show da dupla  Victor e Léo, porém o que ninguém imaginava era que justo nesse ano iria acontecer uma tragédia onde algumas pessoas morreram pisoteadas na arena.

Obviamente o show foi cancelado e nosso dinheiro foi devolvido integralmente (cerca de 70 reais). Até aí tranquilo. Desencanados do show e de Jaguariúna, fomos para Minas nas férias de julho e, numa bela noite de muito frio, vimos que alguns nativos estavam se reunindo para sair. Pensamos: vai haver uma festa por aqui! Precisamos descobrir.

Abordamos um elemento suspeito que planejava de ir à festa. Ele disse que naquela noite iria ter o show da dupla Victor e Léo em Pouso Alegre, cerca de 150km dali. Ao perguntarmos o valor do ingresso e o local, a surpresa: o ingresso custava 25 reais e era no estádio da cidade.

O show foi muito bom, mas o que marcou mesmo  foram todos esses acontecimentos que nos levaram até Pouso Alegre, em Minas Gerais, para ver o mesmo show por um valor muito menor. ”

jonas

Camila – Capital Inicial

“Meu repertório de shows é muito pequeno, mas dos pouco que fui gostei bastante do Capital Inicial. Fui com minha família há uns anos e foi bem animado!!!”

 

 

Rafael – Jeito Moleque

“O show que marcou a minha vida, foi um que aconteceu no Parque da Uva. Era um show de pagode e foi o primeiro que assisti com a minha noiva. Foi um momento bem legal, não pelo show, mas sim pela companhia dela. (Curtimos o show da praça de alimentação) rs”

 

 

Música é sempre bom e nunca é demais não é?

 

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

campanha marketing natal publicidade io comunica-01-01-01-01restaurante brunholi jundiai-01
%d blogueiros gostam disto: