em Blog

Se não fosse a música talvez eu não estaria nessa profissão. Sendo músico aprendi como uma música é composta, e também o poder que ela tem na cabeça das pessoas. Nesse post quero dar ênfase na habilidade de percepção de nosso cérebro, que consegue perceber diversas coisas no ambiente, sem que nós tenhamos consciência disso. Esquisito né?!

Elevator_cast_wide

Um exemplo é a trilha sonora de um vídeo. Enquanto nossa atenção está destinada às imagens, a música de fundo cria o clima necessário da cena e transforma a emoção do personagem ou da campanha em som. Você já reparou que em filmes de terror o que dá o susto é mais a trilha sonora do que a cena em si? A música consegue mostrar a ideia que deve ser passada, e é usada para demonstrar o que o personagem sente. Uma cena engraçada é representada por música tocada no contratempo, como músicas de circo. Uma cena de ação é feita com bastante instrumentos, mas não necessariamente deve ser rápida. Uma cena dramática tem uma melodia bonita e bem harmônica. Ou seja, conseguimos entender o que está se passando no filme, sem precisar ver a tela.

Na publicidade não é diferente. Os publicitários devem escolher a música certa para um vídeo promocional do mesmo jeito que é fundamental escolher as imagens certas para compor o mesmo vídeo. A música explica as imagens ou reforça suas ideias e assim o clima desejado é transmitido para o espectador. Já nos jingles de rádio a música é a propaganda. O jingle é a união do ritmo com a redação publicitária e implica em “grudar” na cabeça do ouvinte através de mensagens repetidas. Ele não é necessariamente composto de poesias, mas as poesias também têm a habilidade de ficar na cabeça do ouvinte. São as rimas fáceis e que o público se identifica que têm maior sucesso nas campanhas.

Mas vamos falar do título deste texto: Por que existe música no elevador? Ficamos no elevador no máximo durante um minuto e a música nunca tem voz, nem está alta, só está lá. Por que então existe música no elevador?

A resposta é simples e tem a mesma explicação do porquê de existir música na publicidade. Para exprimir o que você deve sentir ao estar ali, ou vendo alguma coisa.

Em um shopping, por exemplo, a música é importante para criar um clima tranquilo (e para não ouvir só ruídos de conversas alheias) fazendo o tempo passar mais rápido e induzir o consumidor a ficar dentro do estabelecimento. Aí, quando você menos percebe, já está dentro de alguma loja, induzido de alguma forma. (A forma suave da música).

Dentro da loja, a música muda. Fica dançante, como em uma balada. Descontraída, agitada. Eles querem que você fique exatamente assim dentro da loja, justamente para você comprar. O dever do shopping é que você fique lá dentro e escolha uma loja sem a menor pressa. O dever da loja é que você compre. Por isso existe a diferença de músicas e de climas.

Portanto a música na publicidade tem diversos usos, seja na televisão, rádio, ou até mesmo no ponto de venda. Comece a reparar nas coisas a sua volta, e entenda como funciona nossa percepção. Inclusive, no elevador. Ouça e deixe sua vida mais colorida. =)

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: