em Blog

Growth Hacking fechou na medida certa a minha participação no Hacktwon 2018. Parecia uma imersão de dias em uma palestra de uma hora do Raphael Lassance, uma das autoridades do assunto no Brasil.

Growth Hacking é um marketing voltado para experimentos. É a era do desapego, onde 70% das ações dão errado, mas é preciso testar a todo momento, sempre se baseando em dados, para ter certeza do que irá fazer. É menos achismo, menos opinião e mais visão e prática analítica.

Para isso um profissional de Growth precisa ter as habilidades do Marketing e de Desenvolvedores, ou seja, um T-Shaped alinhado. Veja sobre esse assunto aqui. Mas vamos aprofundar neste perfil. É importante ter conhecimentos:

  • Principais: Front-end, Desing, Wireframing, Psicologia Comportamental, Branding, Storytelling e Gestão
  • Secundários: Web Analytics, Otimização em Conversão, Funil de MKT, Machine Learning e APIs.

Com essas habilidades, o Growth Hacking busca o crescimento, a aquisição, a ativação, a retenção, a conversão e a recomendação em menor espaço de tempo. Esse tipo de técnica foi e está sendo usada pelos Unicórnios (empresas que superaram valor de mercado em US$ 1 bi) como Uber, Facebook, Linkedin, Youtube, Dropbox, Nubank, Airbnb…

Vamos para a parte prática e entender em como hackear. Listei alguns pontos importantes da palestra:

  • Atention Ratio: seja objetivo na sua proposta de valor. Evite o desvio de atenção do foco definido, diminuindo qualquer ruído. Uma página com muitos links pode gerar menos conversões do que uma landing page direta e de fácil usabilidade.
  • Click upsell: é o famoso “não quer levar também…”, mas só depois da compra efetivada. Você guarda a informação para oferecer assim que o usuário concluir uma compra online. Como ele já se identificou com a marca e criou confiança, é o momento de oferecer adicionais personalizados ao produto que acabou de efetivar.
  • Engenharia como MKT: gere valor real e pré-qualifique o lead. Através de ferramentas, é possível criar ações mais assertivas. Vamos imaginar alguém que esteja incomodado com a velocidade do site. Por que não criar uma ferramenta de cálculo de ranking de páginas online? Se existem empresas dispostas a fazer essa consulta, quer dizer que há uma insatisfação e, consequentemente, você poderá oferecer o seu serviço para um lead qualificado.
  • Seja o seu Personal Marketing: montar campanhas super segmentadas, valorizando o marketing pessoal, pode te transformar na autoridade sobre o assunto. Aqui na agência de publicidade io! comunica sabemos o quanto somos referências em uma comunicação criativa pelas diversos pedidos de reportagens que recebemos. Isso é resultado de um trabalho intenso de ações programadas e de aproveitamento do que a internet tem de melhor: o momento. Essa estratégia irá influenciar mídia, clientes, prospects.
  • Competitor Takeover: explore os concorrentes. O Google e suas ferramentas permitem encontrar os mesmos clientes. Vá atrás dessa audiência. Abuse de vídeos.
  • FB Live, Rmkt e ChatBot: o Live do Facebook é ideal para construir audiências relevantes. Posteriormente, criar anúncios, aumentar o número de inscritos no chat e gerar conversões mais rápidas.
  • Outbound Guerrilha: descubra deficiências dos clientes, capte seus contatos e faça uma comunicação altamente relevante. Vamos imaginar que você descubra a plataforma de loja online de um X número de empresas, porém você tem uma melhor solução a oferecer. Faça uma busca pelos contatos desses clientes e envie uma mensagem apontando os problemas e possíveis soluções, através de uma plataforma de envio de email marketing que pareça pessoal, mas que seja de rápido e prático envio.
  • Public Speaking: aumentar a sua autoridade no assunto irá influenciar na aceleração do funil de aquisição. Provoque ativações que te coloque em evidência. Há meios de descobrir eventos e contatos para você ser o palestrante. Ah, e aproveite ao máximo as oportunidades comerciais para marcar reuniões em escala.
  • Linkedin Master: talvez um grande caminho B2B, através de uma busca segmentada pelo ICP, coleta de perfis, convites personalizados, recomendações, ads e email.

Growth Hacking são estratégias de aceleração baseada em dados. Deixe de lado a sua opinião e vá para a interpretação analítica. Tenha certeza do que vê, do que lê e do que quer!

 

Este é o último texto da série sobre o Hacktown 2018. Veja os outros 5 que produzi :P)

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: