em Blog

A equipe de Social Media e Planejamento da io! comunica participou de uma atualização – como sempre – agora no curso “Estrategista em Social Media”, ministrado por Erickson Monteiro, publicitário e fundador do Plugcitários, no dia 13 de janeiro, em Jundiaí.
Estatísticas, tendências, conteúdo e cases relacionados às principais mídias sociais foram os assuntos abordados, junto com o desenvolvimento e detecção de brand e buyer persona de uma marca.
Como o curso foi extenso e vários colaboradores da agência participaram, o conteúdo foi dividido em cinco textos que serão publicados gradativamente neste blog, a partir deste sobre o Instagram. Prepare-se para ler sobre as experiências da Evelyn Caroline, que trará informações e novidades sobre o WhatsApp, da Julie Braghetto, com o Facebook, do Tiago Pinheiro, com brand e buyer persona, e da Pamela Conti, com o LinkedIn.

Material entregue pelo pessoal do Plugcitários para o curso de Estrategista em Social Media

Humanização de marca

Ter um perfil comercial em uma mídia social mostra a vontade e/ou necessidade de uma marca ou empresa em criar e estreitar seu relacionamento com seus consumidores.
Especificamente no Instagram, “as pessoas o acessam para obter inspiração e descobrir coisas que as interessam, e isso inclui conteúdo de marcas e empresas”, segundo dados do próprio Business Instagram. Ainda de acordo com a plataforma, cerca de 60% do público descobre novos produtos na mídia, já que mais de 25 milhões de marcas ou empresas do mundo inteiro estão presentes nela.

Portanto, a mídia social é feita para relacionamento, não é o SAC da empresa.

Confira algumas estatísticas do Business Instagram (ref. 2017):

  • aumento de 80% no tempo investido em vídeos no Instagram, em relação a 2016;
  • mais de dois milhões de anunciantes no mundo inteiro usam o Instagram para compartilhar suas histórias e gerar resultados comerciais;
  • 1/3 das histórias mais visualizadas são de empresas.

Alcance e engajamento orgânicos de perfis comerciais nas mídias sociais

  • posts diários: na verdade, isso depende do perfil. Quantidade não significa qualidade e, muitas vezes, um post semanal com uma boa sacada é o suficiente;
  • escreva textos curtos e encurte links. Mas lembre-se que para toda regra…;
  • datas comemorativas: no máximo, três por mês para não sobrecarregar a página;
  • dependendo do perfil da página, gírias são permitidas;
  • crie “conteúdo compartilhável”, que as pessoas queiram passar para frente e não tenham vergonha em ter seu nome relacionado a ele;
  • conteúdo preconceituoso, negativo gera deslikes (com razão!);
  • determinados detalhes, como o preço, não devem ser revelados publicamente, pois o efeito pode ser prejudicial (reclamações e comparações com outras empresas);
  • o conteúdo trabalhado na página deve sempre ter relação com o mercado da marca/empresa, ser relevante e pensado para a mídia em questão. Uma arte criada para um panfleto não é ideal para virar um post de Instagram, por exemplo;
  • planejamento é fundamental: criar no dia em que o post deve entrar aumenta o risco de erro

Vamos ao Instagram?

Antes de começar, convido a acompanhar algumas peças de clientes da agência de publicidade, io! comunica, no Instagram.

Foto do Instagram do Dr. Fabrício Pandini [https://www.instagram.com/drfabriciopandini/]

Foto do Instagram da Montanhas do Japi [https://www.instagram.com/fazendamontanhasdojapi/]

Diferentemente do Facebook – onde a legenda vem em primeiro lugar e geralmente complementa a imagem -, no Instagram a prioridade é a foto, ou seja, nem todo mundo lê a legenda, daí a necessidade de se produzir belas imagens que transmitam a mensagem claramente. Isso não quer dizer, de maneira alguma, que a legenda deva ser ignorada ou relegada a uma categoria secundária. Ela precisa ser curta, mas bem-feita.
Atualmente, o Instagram engaja, em média, 3% do público; possui cerca de 800 milhões de usuários no mundo, sendo 75 milhões apenas no Brasil; e os Stories somam 250 milhões de pessoas atingidas.
Cada perfil do Insta possui suas particularidades, mas, de modo geral, o horário nobre da mídia é de quinta, quarta e sexta-feira, das 19h às 21h e das 11h às 13h; já os piores dias e horários para se obter resultados são: domingo, segunda e sábado, das 3h às 5h e das 14h às 16h.
E para saber se um conteúdo terá um bom desempenho, atente para a primeira hora após sua publicação, ela é determinante! Se o post for bem neste momento, sua performance determinará a repetição com que o conteúdo aparecerá para os seguidores.

Perfil do Instagram da Quintal Fratelli Pizzaria [https://www.instagram.com/quintalfratelli/]

Perfil do Instagram do Empório Rigolo [https://www.instagram.com/emporio_rigolo/]

Perfil do Instagram da Montanhas do Japi [https://www.instagram.com/fazendamontanhasdojapi/]

Conteúdo para Instagram

Live Stories:

  • quantidade livre, mas não muito longas.

Stories:

  • bastidores e enquetes;
  • evitar mais de 10 por dia;
  • continuidade;
  • 70% os vídeos são vistos com som;
  • 1/3 são de empresas;
  • postar em horários diferentes para atingir públicos diferentes;
  • aparecem em ordem de frequência de relacionamento;
  • vídeos têm mais audiência do que fotos;
  • usar localização e hashtags.

Foto/álbum:

  • de preferência, bonitas e em alta definição (600 x 600);
  • usar textos raramente;
  • usar com moderação: mosaicos e logos;
  • usar 4 hashtags na legenda – o resto, inserir no primeiro comentário;
  • texto da legenda deve ter até 125 caracteres;
  • usar emoji aumenta 47,7% das interações.

Vídeo:

  • engaja 34% mais do que foto, de acordo com pesquisa do Mlabs;
  • explore boomerangs e hyperlapse.

 

Tendências no Instagram

  • lives duplas: entrevistas;
  • lançamento do botão de compartilhamento, ainda não disponível no Brasil;
  • lista de amigos mais próximos (não é confirmado que entrará em vigor ou quando);
  • loja do Instagram: em teste desde o final de 2016, ainda não disponível no Brasil;
  • teste de busca visual (reconhecimento de objetos) desde o início de 2017;
  • influenciadores x consumidores mais exigentes: empresas devem avaliar mais a identificação e relacionamento do influenciador com a marca do que apenas a quantidade de seguidores e engajamento.

 

Bônus para você que leu o texto até aqui

  • Seguir hashtags para ver os posts mais legais ou mais recentes sobre aquele assunto
  • Direct Message: melhora o posicionamento da marca para o seguidor
  • Timing: aproveitar assuntos do momento e relacioná-los com a marca
  • Criatividade e riscos: a exemplo dos cemitérios Recanto da Saudade e Jardim da Ressurreição;
  • Anúncios: usar a mesma imagem, no máximo, três vezes; do contrário, o anúncio fica mais caro e menos relevante, pois cansa a audiência

Equipe da io! comunica no curso de Estrategista em Social Media

Foto publicada no Instagram de Erickson Monteiro, fundador do Plugcitários

 

 

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: