em Blog

O foco era BlackFriday, mas o encontro valeu para o entendimento diário de qualquer campanha de marketing online, mais precisamente de Market Place e Ecommerce. Assim foi o evento SellerDay, promovido pela B2W, uma das principais fomentadoras de comércio eletrônico, e que a agência io! comunica esteve presente.
Um imenso espaço de palestras, com um ‘senhor’ painel digital, era dividido simultaneamente em cinco palestras. No painel do Facebook, foram apresentados números referentes ao Black Friday de 2017 e o que podemos esperar para o deste ano. E vamos a eles: confiança, prazo de entrega excelente e preços baixos (nesta ordem, obrigatoriamente) foram os fatores mais selecionados para classificar as lojas onde os consumidores realizaram a maioria das compras online.

 

Outro dado importante é que 42% dos consumidores, em uma pesquisa realizada pela Ebit, preferiram comprar na sexta-feira em que ocorreu a Black Friday e 33% após a data. Já o público cético com a campanha promocional vem caindo: de 41% para 35% ainda não acreditam que existem descontos (dados entre 2016 e 2018). Os queridinhos das compras ficam para os eletrônicos, eletrodomésticos, celulares e informática, seguidos ainda de moda e acessórios, com ticket médio variando entre R$ 1.400 a R$ 370.

Outro gigante da indústria online que estava presente era o Google, com dados importantíssimos para compreender o comportamento do usuário para datas comemorativas e compras virtuais. O representante era Diego Venturelli que apontou um gráfico interessante e intitulado Temporada Black Friday, período que envolve datas importantes como 13° salário, Natal, Ano Novo e Saldão.

É um momento que, se usarmos os dados de 2017, há a oportunidade de 83 milhões de brasileiros recebendo o 13° salário, sendo uma injeção de R$ 200 bi na economia, com 48% deste montante sendo destinado para organizar finanças pessoais e 35% do público com intenção de compra de produtos.

Ainda no painel do Facebook, foi lembrado do quão é diversificado o consumidor. Hoje ele é curioso, inquieto, apressado. Aliás, curioso ao ponto de fazer o movimento do scroll diariamente em incríveis 99 metros. Imagina isso? E você faz parte desta estatística (ou vai negar?).

Andreia Turci, Gerente Geral da B2W, no painel Diferentes Perfis de Clientes e como Atender Cada um Deles, lembrou da época que havia o Consumidor 1.0, que buscava Qualidade & Segurança. Depois chegou o 2.0, com Tecnologia & Inovação, passando para o 3.0, que prefere Agilidade & Solução, e hoje estamos no Cliente 4.0, dono das relações. Vamos falar um pouco dele.

É este novo perfil de cliente que está no comando: é altamente informado, com 79% dos usuários de smartphone usando o aparelho para auxiliar nas compras; socialmente conectado, com 80% dos usuários ativos da rede estão no online no mobile; sensível a preços, com 21% priorizando marca em relação ao preço; confia na opinião dos usuários, com 70% dando créditos para as mensagens que recebem de outros usuários;  promovem a marca, levando em conta que o Facebook tem mais de um bilhão de usuários ativos e mais de 2,5 bilhões de compartilhamentos de conteúdo por dia, é importante atentar-se a este perfil; buscam por gratificação instantânea, com 57% dos consumidores chegam a desistir de uma compra online se não houver uma resposta instantânea satisfatória, querem segurança, pois levam em conta as próprias habilidades de navegar em ambientes de risco, como as transações online.

Voltando ao público apressado. Se precisamos atender a este perfil, os quais 25% preferem fazer a compra online e ir retirar o produto na loja e, 40% destes não querem pagar pelo frete, o que você está fazendo para suprir essa crescente demanda. As marcas precisam responder e, não somente aos anseios citados acima, mas também aos 85% que dizem ter enviado uma mensagem para alguma empresa. É o fim do uso do telefone e o momento da instantaneidade.

É a era do WhatApp e de como vamos nos encontrar por lá, tema do painel da Verônica Kell, Gerente de Tecnologia da B2W Marketplace. Já pensou em uma jornada de compra acompanhada pelo WhatsApp, desde a efetivação do pedido, a aprovação, a ida para o estoque, para a transportadora…enfim, a jornada completa e acessível.

Já que o assunto é jornada, você parou para imaginar que a Jornada de Compra antes do mobile era: Necessidade de Consumo > Descoberta das marcas pelas TVs > Vitrine de fotos em catálogo da loja ou no site > Compra na loja ou no site? E agora é muito mais complexo: Algo que você deseja > Algo que não conhecia > A loja/eComm que desconhecia > As promoções das lojas preferidas > Ver a mesma oferta do catálogo impresso (carrossel) > Ver a mesma oferta vista na TV (vídeo) > Um convite para mais no site (link ad) > Aviso das condições de pagamento e frete (retargeting) > Alerta das ofertas que tanto se esperava (hard sell). Ufa!

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: