em Blog

No mês de janeiro, o time de Social Media e Planejamento da agência de marketing io! comunica vestiu a camisa e foi a campo para participar do curso de Estrategista em Mídias Sociais, orientado por Erickson Monteiro, o diretor e fundador do Plugcitários.

Sabe aquele tópico de “humanização da marca” que a Renata Susigan comentou no texto dela sobre Instagram (Atualizações e Tendências) ? Então, as estratégias online e off-line das marcas precisam ir além do conhecimento do público alvo e haja pesquisa e estudos para entender quem são as pessoas que compram o seu produto/serviço para descobrir como se comunicar de forma assertiva com elas. É aí que entra a construção de um Brand e um Buyer Persona.

 

Brand Persona – Se a sua empresa fosse uma pessoa, quem ela seria?

Calma que a gente explica!

Toda marca é muito mais do que apenas a sua identidade visual (criativos não fiquem bravos, ok? Vocês são essenciais), mas uma marca tem os seus valores personificados, podendo passar diferentes impressões para o público (boas, ruins, corajosas, divertidas, seriedade) e nesse ponto, a persona da marca se constrói na forma a qual transmite seus valores e como ela quer ser reconhecida de acordo com o produto/serviço que oferece.

Um exemplo para ajudar:

Imagine a Havaianas e tente visualizar quais impressões ela tem passado ao longo dos anos com o desenvolvimento da marca que é hoje:

  • O QUE SOU?
  • Confortável, durável e simples sem ser simplória.
  • O QUE NÃO SOU?
  • Brega, Inacessível e monótona.
  • O QUE GOSTARIA DE SER?
  • Referência em moda, hegemônica e aceita em todos os ambientes.
  • O QUE FAÇO SENTIR?
  • Tranquilidade, liberdade e bom gosto.
  • POR QUE SOU ÚNICO?
  • Exemplo de superação, representação do Brasil e conecto as pessoas.

Essas perguntas, por serem de dentro para fora da empresa, vão te ajudar a definir qual imagem será construída, qual “pessoa” a sua marca seria.

 

Buyer Persona – Quem realmente vai comprar o que você vende?

É importante entender essa diferença:

Público-alvo: mulheres, 25 a 35 anos, casadas, com Ensino superior, renda de R$ 4mil, gostam de dançar e praticar esportes.

Buyer Persona: Maria, 32 anos, analista de finanças, casada e tem 2 filhos. A Maria busca assumir o cargo de gerente de finanças em sua empresa. Por isso, tem realizado cursos relacionados à sua área profissional e ao mercado da empresa que trabalha, saúde. Ao subir de cargo, sua intenção é passar mais tempo com a família, reduzir gastos e investir mais na saúde.

 

Percebeu? O público alvo é a parcela mais abrangente das pessoas que podem ou não se interessar pelo seu produto/serviço. Existem incontáveis mulheres na faixa etária de 25 a 35 anos, casadas, com Ensino superior, renda de R$ 4mil, que gostam de dançar e praticar esportes, mas a parcela de mulheres como a Maria é bem menor, e isso aumenta as chances de você ser mais assertivo ao promover estratégias de comunicação voltadas para o seu público comprador.

“Ok, entendi, mas como conseguir essas informações?” Pesquisando!

Comece elaborando questionários e entrevistas específicas para o nicho que você precisa, sempre buscando respostas claras:

Quem entrevistar: O seu mailing (sua base de atuais clientes) e equipe de vendas.

Algumas dúvidas que precisam ser esclarecidas:

  • Informações pessoais;
  • Hábitos de compras;
  • Trabalho e empresa;
  • Objetivos;
  • Onde fica informado?
  • O que Pensa e Sente?
  • O que Vê?
  • O que Ouve?
  • O que Fala e Faz;
  • Quais suas Dores?
  • Necessidades?

 

Onde encontrar mais informações: Google Analytics e Facebook Insights, oferecem uma ótima base de dados do público que está associado ao site e redes sociais da sua empresa.

 

Acabou? Ainda não!

Agora, você terá mais segurança na hora da estruturação da sua comunicação (particularmente é aquela parte que fica bem legal). É aqui que você define a linguagem que utilizará.

Exemplos de Personas:

O ator Carlos Moreno, durante muito tempo, dava vida a imagem da Bom Bril;

 

Assim como o irreverente Sebastian da C&A;

 

Atualmente temos as sacadas geniais da Netflix;

 

A personagem animada Luiza um alterego da Dona Luiza fundadora das lojas Magazine Luiza;

 

E o humor do Cemitério Jardim da da Ressurreição, são ótimos exemplos;

 

O que vemos é a captação de elementos que criam uma imagem da marca:

  • TOM DE VOZ;
  • GÍRIAS;
  • FORMAS DE ARGUMENTAR;
  • REFERÊNCIAS QUE USA AO FALAR;

 

E nos 45 do segundo tempo do curso?

Além de uma ótima oportunidade para recarregar as baterias, a equipe pôde aprender bastante e conhecer as novidades do Facebook, Instagram, Linkedin, Whatsapp, Ferramentas de gerenciamento, tendências do mercado… Ufa! Haja fôlego para tanta novidade, que também entrará aqui no Blog da io! nos textos da Evelyn Caroline, Julie Braghetto e Pamela Conti.

Quer definir melhor o posicionamento da sua empresa no mercado? É só falar com a gente!

Link: https://www.iocomunica.com/servicos/

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: