em Blog, Serviços

Assessoria de imprensa ou reportagem? Essa é a pergunta que muitos aspirantes a jornalistas se fazem durante a faculdade, quando buscam estágio ou emprego no mercado de trabalho. Eu já passei pelas duas áreas em momentos diferentes e adorei! Atualmente, tenho a oportunidade de atuar como assessora e redatora na io! comunica. No entanto, meu assunto hoje é sobre assessoria de imprensa, então, explico numa próxima ocasião tudo que gosto nas entrevistas e redações.

Sinto que assessoria combina comigo. Não sou uma pessoa que gosta de aparecer, prefiro ficar nos bastidores, na preparação, trabalhar em equipe. Não porque não me sinta capaz de sentar atrás de uma bancada ou pegar um microfone na mão e encarar uma câmera; já o fiz e gostei. Mas prefiro o trabalho de pesquisa; checagem de informações; reflexão sobre a melhor estratégia a seguir; contato com os colegas repórteres, pauteiros e produtores; preparação de um release; media training.

Assessoria é a arte de preparar alguém ou alguma situação para que tudo dê certo, é ter acesso às informações antes de todos, trabalhar com improviso, atender o telefone com a mão direita e o celular com a esquerda, digitar freneticamente uma pequena mudança de última hora no texto, esquecer que dia é hoje, esbarrar em todas as cadeiras e portas possíveis, entrar no carro e correr para o evento.

Ah, o evento! Burburinho, pessoas com dúvidas, flashes, folhas de caderno sendo viradas, repórteres de tevês ensaiando a chamada, fotógrafos se amontoando em espaços minúsculos, cinegrafistas buscando o melhor ângulo, água para o convidado.

Após ter feito inúmeros jobs de assessoria relacionados a política, serviços públicos, saneamento básico e um festival gastronômico, há duas semanas tive contato com uma pauta diferente: o reencontro entre mãe e filhas separadas há 20 anos. Logo neste primeiro trabalho para o Circolo Italino di Jundiai, cliente da agência, conseguimos ser capa e reportagem de meia página no jornal impresso de maior abrangência da cidade – quem é da área sabe o que isso significa -, além de termos conquistado espaço em outras tantas publicações e telejornais.

Como fiquei feliz! Provavelmente quem leu ou viu as matérias não sabe que eu fiz parte daquele momento, do reencontro entre pessoas que tiveram uma vida marcada pela saudade e sofrimento. Mas eu sei.

Ao final dos eventos, quando todo mundo vai embora, fico olhando para o vazio, relembrando o que acabou de acontecer e, depois de um suspiro, tenho certeza de que não sei exatamente porque gosto tanto de assessoria, mas a leveza é a prova de que estou no caminho certo.

Veja algumas reportagens sobre a mãe e as filhas:

JJ: http://bit.ly/1wJtJkv

Prefeitura de Jundiaí: http://bit.ly/1ALLIlc

Apê zero 1: http://bit.ly/1wXWB31

Rede Paulista:

 

Agora, confira as fotos dos bastidores:

1

2

3

4

5

6

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: