em Blog

Posso afirmar que os organizadores do Hacktown acertaram em cheio na formatação do evento, que chegou em sua 4ª edição. Conseguiram reunir em quatro dias mais de 4 mil cabeças fervilhantes por inovações nos campos de tecnologia, marketing e desenvolvimento humano com 300 palestras envolvendo iOt, Blockchain, IA, RH, Música, Growth Hacking, Cultura Organizacional e vários outros assuntos, das 7h da manhã invadindo a madrugada.

Eles já abriram o evento com uma recomendação determinante: tenham planos A, B ou C, já que o número de pessoas é grande e podem acabar as vagas nas palestras. Essa simultaneidade, com mais de 10 palestras que aconteciam ao mesmo tempo, deixou uma pequena frustação. Eu pagaria, com certeza, para ver muitas delas. Mas vamos ao que interessa: juntamente com a Paloma, sócia da io!, diretora de arte e mãe da nossa pequena Maria Flor, que acompanhou a gente no auge dos seus 7…meses, consegui acompanhar 9 palestras, das quais produzi outros 5 textos complementares a partir deste.

A abertura teve um discurso interessante. Na verdade, foram três eventos simultâneos de abertura. O que consegui presenciar foi da Fabiana Murer, a bicampeã mundial de salto com vara. Antes, um dos organizadores abriu pedindo desculpas por não ter atingido a meta de ter 60% de palestrantes mulheres (o número foi de 40%). E foi bem claro “…serviu para entendermos a complexidade do universo feminino, já que somos homens no grupo de fundadores do evento. Sabemos quantas mulheres excepcionais existem no Brasil para palestrar, mas não foi tão simples trazê-las ao evento. Mas quem sabe em 2019 teremos, pelo menos, 50/50”.

No palco, Fabiana Murer. Ela que abraçou o salto com vara quando o esporte apenas engatinhava. Da ginástica artística para o salto com vara, a atleta contou sua história de superação e conquistas. Pelo currículo e vivência, acho que dava para ser mais envolvente com a proposta do evento, focando em empreendedorismo, entre outros assuntos. Um pouco de storytelling cairia como uma luva nesta apresentação.

Na sexta-feira, começou o desafio. O primeiro passo foi baixar o APP e fazer a triagem para as palestras nos Favoritos. Tarefa difícil. Mas fizemos uma seleção bem interessante focada em Design, Desenvolvimento Humano, Inovação, Growth Hacking e Marketing.

Como são várias palestras, vou dividir em capítulos que vocês podem acessar nos links abaixo:

Em resumo, a cidade de Santa Rita do Sapucaí, palco do Hacktown, é carinhosamente chamada de Vale do Silício brasileiro, pelo potencial tecnológico de incubadora de empresas e da INATEL. Por toda a cidade, o astral era bem positivo, com profissionais de seguimentos variados – psicanalistas, comunicadores, hackers… – trocando ideias, compartilhando conhecimento e ávidos por saber mais e mais de tecnologia e inovação. A cidade respira isso a todo momento e consegui trazer um pouco para a nossa realidade. Aproveitem!

 

Comentarios

Comentarios

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

%d blogueiros gostam disto: